Sra. Suzana – Obrigada por esta entrevista, o Dago Nível neste momento encontra-se na Comarca do Caquila, graças a Deus ontem onseguimos de vê-lo e consegui de visita-lo pelos visto ele está muito bem embora que estar na cadeia não é o desejável, mas ele está bem e conversei muito com ele. Quanto a situação dele ainda foi a semana passada que fui ter com o Advogado dele que já dava entrada do processo dele no tribunal mas até aqui ele não está em liberdade incondicional porque a comarca onde ele estava, que é a Comarca de viana não conseguiu de fazer entrar o relatório do comportamento do Dago durante o tempo que ele fez lá, isso é o que eles estavam a espera no sentido de fazer entrada do relatório e até aqui a comarca não deu entrada à comarca de Cacula.
RA – E quando é que está prevista a saida dele?
Suzana – A saída dele será dia 28 de Novembro data em que completa 8 meses, porque a multa e tudomais já foi pago e eu acho que não terá mais problemas de impedimentos de saída.

RA – Quanto é que a senhora teve que pagar pela multa?

Suzana – A multa que lhe aplicaram foi de Quarenta e quatro mil e duzento e noventa Kwanzas (44.290,00). Esta multa foi aplicada a partir do tribunal desde o momento ele foi detido e fizeram o julgamento sumário foi na mesma hora que aplicaram esta multa, então ele está ali, não há nada a não ser que se pague tal multa e como em todos presos quando aplicam a multa tem de se pagar e nós adiantamos de pagar a multa esperando simplesmente do mesmo sair e que não haja impedimentos, para não haver alegações de que não se pagou a multa. Tenho esperança e tenho fé.

Sobre esta campanha eu também tenho estadoa ouvir sobre a mesma, mas nunca recebi nada sobre a mesma, havia pretenções de que iria se fazer uma campanha de solidariedade para ajudar o Dago e principalmente para ajudar a pagar a multa que foi aplicada ao mesmo, mas eu nunca senti nada nas minhas maos, também não posso imprencionar niguém uma vez que participar nas mesmas é um gesto livre sem pressão de ninguém. Agora como filho meu, tenho de fazer tudo por tudo no sentido de não faltar nada para ele nem mesmo para os filhos que ele deixou, eu não tenho um rendimento garantido, eu dependo da Zunga, sou vendedora Ambulante e estoua sobreviver mesmo assim, ou dar mesmo assim no duro com Deus penso que tudo vai dar certo, muito não temos, mas aquele bocado que vai e foi surgindo consegui pagar a multa, os outros prometeram ajudar mas não vejo ajuda nenhuma, estamos aqui.

Graças a Deus, não se regista esta situação onde eu vendo, não estou na Rua Pública como as outras, que uma vez a outra tenho de correr, eu estou mesmo no Mercado vulgo “Praça” é normal, onde eu estou não há corridas.

Acompanhe a seguir a entrevista completa concedida à Rádio Angola: http://www.blogtalkradio.com/radioangola/2016/10/10/nunca-recebi-nada-sobre-a-campanha-de-solidariedade-para-ajudar-o-dago

Perguntas e sugestões podem ser enviadas para info@friendsofangola.azurewebsites.net. A Rádio Angola – uma rádio sem fronteiras – é um dos projectos da Friends of Angola, onde as suas opiniões e sugestões são validas e respeitadas.

CategoryAdão Lunge

© 2021 - Friends of Angola

All Rights Reserved to  friendsofangola.org