Na série de entrevistas sobre a prisão dos oito activistas do Movimento Independentista de Cabinda, a Rádio Angola ouviu a visão do activista cívico, Francisco Teixeira, líder do Movimento dos Estudantes Angolanos (MEA), que considera “ilegal e sem sentido” a detenção dos activistas, que segundo ele “estavam apenas no exercício dos seus direitos”.

Por Rádio Angola

Na visão de Francisco Teixeira, o que está a acontecer na província de Cabinda “é a limitação das liberdades dos cidadãos”, o que para ele “constitui o atropelamento à Lei”.

Nesta entrevista, o presidente do Movimento dos Estudantes Angolanos, disse que, não havendo uma culpa formal contra os activistas do Movimento Independentista de Cabinda, “então o que está a acontecer é que, há uma ditadura que está a julgar a liberdade de expressão e de manifestação”.

Teixeira que reconhece o trabalho que o portal Rádio Angola tem feito em prol da defesa das liberdades fundamentais dos cidadãos no enclave e ao mesmo tempo na denuncia de violência, e detenções arbitrárias dos activistas, defende que se faça uma corrente de solidariedade a todos os níveis, incluindo nas redes sociais para que os oito activistas do MIC sejam “libertados incondicionalmente”.

© 2020 - Friends of Angola

All Rights Reserved to  friendsofangola.kasaiconnect.com